Você tem orado com serenidade?

Redes sociais: a terra dos loucos e dos abutres
Efatá!

Você tem orado com serenidade?

Na última viagem, tive a oportunidade de ir a uma igreja, e ao final do culto, fui a lojinha que ali havia e vi um anel sendo vendido e que tinha a inscrição com uma oração chamada “Serenity Prayer” (Oração da Serenidade). Nunca tinha ouvido falar dela, e fui pesquisar.

 Trata-se de uma prece do téologo protestante Reinhold Niebuhr, que trabalhava no Union Theological Seminary, e que é utilizada, inclusive, em grupos de ajuda mútua que se utilizam do Programa de 12 passos dos Alcóolicos Anônimos.

A oração traz o seguinte trecho: “Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos, e sabedoria para distinguir uma das outras.”

Assim, refleti sobre essas frases e vi a profundidade que elas possuem a exigir de nós, cristãos, uma maturidade espiritual, que infelizmente vem sendo rara nos nossos dias.

 A primeira parte da oração fala de situações que não podemos modificar, ou seja, algo que extrapola o nosso “querer”, sendo algo que depende exclusivamente de fatores externos ou do agir de Deus em nossas vidas.

Isso me invoca a passagem trazida por Paulo em 2 Coríntios 12:7: ““E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte.”

 Com efeito, em nossas vidas, isso pode ser uma doença incurável, um relacionamento findado, em que tentamos tudo para reatá-lo, etc. Daí, a necessidade de termos maturidade e resignação em aceitar a vida como ela é, sem perder a fé. E para isso temos que vê-la de forma nua e crua, com um olhar de adulto.

Até porque, no mundo espiritual, o mais importante não é termos a solução de um problema ou circunstância que nos atinge, mas, sim, termos a certeza interior de que não estamos só nesta jornada, que temos Jesus conosco.

Por sua vez, a Oração da Serenidade mostra que existe um outro lado da moeda, a saber: situações que podemos modificar, que estão a nosso alcance. Assim, o tempo é HOJE para mudarmos nossa realidade. Infelizmente, muitas vezes, estamos escravos das dores do passado, dos ressentimentos e mágoas, e esquecemos que o passado não mudará e o futuro é uma promessa apenas.

Assim, é necessário que não nos deixemos nos acomodar naquilo que sabemos que podemos estar mudando em nossas vidas, até para que o nome de Deus esteja sendo glorificado e estejamos mais próximos dEle.

No meu caso, no aproximar-se do Dia dos Pais, no próximo domingo, recordo-me do quanto devo buscar estreitar o meu relacionamento com meu pai, um tanto distanciado e frio, apesar de que sem brigas. E com você? O que você pode estar mudando em sua vida para que ela seja mais plena, sendo o nome de Deus bendito? Pense nisto.

Comente